Tela Brasil – O portal de formação e informação sobre o universo audiovisual » Blog Archive » De interesse pessoal a profissão

De interesse pessoal a profissão

Redação TelaBr - 27.02.2013

Antes de trabalhar ao lado de Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi, Jeferson Barbosa (o Jeff), trilhou o caminho alternativo do cinema. Foram muitos desafios até se tornar membro da equipe TelaBr. O novo desafio de Jeff é a edição e montagem da websérie especial que o Portal TelaBr está preparando, o TelaBr Entrevista. Com o objetivo de entrevistar e escutar a voz de quem faz e estuda cinema, o TelaBr Entrevista mostrará a opinião de grandes nomes sobre as políticas culturais para o audiovisual no Brasil. “Acho que falar sobre políticas culturais é fundamental hoje em dia, pois cada dia que passa está mais fácil o acesso à produção audiovisual. Vai ser muito legal dar aquela cutucada no cérebro das pessoas que acessam o Portal TelaBr”, se anima Jeff.

O cinema surgiu na vida de Jeff em 2004, depois de frequentar uma Oficina de Roteiro, ministrada na USP. A Oficina abriu as portas para que o jovem pudesse fazer do interesse pessoal, uma profissão. Após a Oficina, alguns colegas escreveram um projeto de audiovisual e levaram para aprovação na Prefeitura de São Paulo. O projeto foi contemplado e o grupo teve a oportunidade de fazer cinema por meio de curtas-metragens e ainda aprender mais sobre o assunto em aulas diversas. “Conheci muita gente legal ali, depois das aulas a gente se encontrava para assistir filmes, acabamos nos tornando um grupo de estudos, que gerou o coletivo Cinema de Guerrilha”, explica Jeff.

Já no coletivo, Jeff se encantou pela parte técnica do cinema e começou a se aperfeiçoar na área. Formado pela terceira turma da Escola Livre de Cinema de Santo André, a ELCV, Jeff deu o pontapé para se especializar na montagem e edição de filmes, principalmente curtas-metragens. Não demorou muito para que a ponte entre Jeff e as Oficinas Tela Brasil acontecesse. Em 2008, Jeff foi chamado para ser editor substituto da Oficina Tela Brasil em Bebedouro. De substituição em substituição, foi convidado para integrar a equipe das Oficinas como assistente de coordenação pedagógica.

Além da parte pedagógica, Jeff também deu aula de roteiro, som, direção e ainda editava os curtas-metragens produzidos pelos alunos. Sobre a experiência de fazer parte das Oficinas, Jeff se emociona e conta “foi uma fase da minha vida que eu nunca vou esquecer, pois cada Oficina era especial. Sou muito grato pela oportunidade que eu tive e sempre procurei dizer aos alunos que era possível fazer cinema, basta acreditar em você mesmo!”.

Comentários

Não há comentários no momento.

Envie seu comentário