Tela Brasil – O portal de formação e informação sobre o universo audiovisual » Blog Archive » Estreia “O Segredo dos Diamantes”, novo longa de aventura infantojuvenil de Helvécio Ratton

Estreia “O Segredo dos Diamantes”, novo longa de aventura infantojuvenil de Helvécio Ratton

Redação TelaBr - 18.12.2014

O cineasta Helvécio Ratton, consagrado por seus trabalhos para o público infantojuvenil, lança nesta quinta (18) o novo longa-metragem para a garotada, o filme “O Segredo dos Diamantes”, inspirado e rodado no universo mineiro onde o diretor passou a infância.

A trama gira em torno de um garoto de 14 anos chamado Angelo (interpretado pelo ator Matheus Abreu), que descobre uma lenda sobre um tesouro perdido e vê nisso a solução para salvar a vida de seu pai. A história, segundo Ratton, foi inspirada em seu primeiro longa, “A Dança dos Bonecos”. “Quando fui filmar A Dança dos Bonecos, o ator que faz o avô da garota no filme era de Diamantina. Era um senhor italiano, o Angelo Dettori, que morava na região. E ele sempre dizia que tinha uma história para me contar. Anos depois, em 1990, fui a Diamantina com a produtora do filme, Simone Matos, e procurei pelo seu Angelo”, conta o diretor.

Depois de ouvir de Seu Angelo, um senhor com mais de 70 anos, um relato sobre um roubo de diamantes, surgiu a ideia de transformar a história em ação e levá-la para a telona. Era de um famoso roubo que tinha acontecido, de 18 pratos de diamantes. Na véspera de eles serem mandados para Lisboa, foram roubados. Nunca mais se teve notícia”, recorda Helvécio.

O filme conta ainda com a trilha sonora de Samuel Rosa, do Skank. “Sempre quis trabalhar com o Skank, banda mineira que faz um som incrível e universal. E esta foi a chance perfeita, pois sua música tem tudo a ver com a ação e a aventura que vivem os garotos em busca deste tesouro”, adianta Ratton.

Simone Mattos (Quimera Filmes) assina a produção do filme, que foi construído em quatro anos em diversas cidades mineiras, como Serro, Milho Verde e Belo Horizonte, com mais de mil profissionais envolvidos. O resultado é uma aventura com apelo universal entre todas as idades, com efeitos visuais sofisticados em conjunto com cenas de paisagens brasileiras e arquitetura colonial mineira. “Gosto muito de contar e ouvir histórias. Faz parte da minha personalidade o prazer de narrar histórias para os jovens. Vi muitos filmes de aventura e mistério, li todos os clássicos juvenis na minha adolescência e quero compartilhar este prazer com o público”, conta Ratton, que está já em seu sétimo longa, depois de A Dança dos Bonecos, de 1986, seu primeiro filme.

 

Textos Relacionados

Comentários

Não há comentários no momento.

Envie seu comentário