Tela Brasil – O portal de formação e informação sobre o universo audiovisual » Blog Archive » “Juventude Conectada”, de Luiz Bolognesi, leva ao Canal Futura histórias de novos heróis da era digital

“Juventude Conectada”, de Luiz Bolognesi, leva ao Canal Futura histórias de novos heróis da era digital

Redação TelaBr - 18.07.2016

 Juventude Conectada é o nome da série documental dirigida por Luiz Bolognesi e codirigida por Fabiano Maciel que o Canal Futura estreia nesta segunda (18.07). Com produção de Laís Bodanzky e da Buriti Filmes, o documentário é inspirado na pesquisa Juventude Conectada da Fundação Telefônica Vivo, correalizadora do projeto. A série tem quatro episódios : Ativismo, Comunicação Democrática, Empreendedorismo e Educação-, com 26 minutos cada, que serão exibidos de hoje até quinta (21.07), em dois horários: às 15h e às 22h30.

Em comum entre os capítulos está a forma com que jovens conscientes e criativos exploram as possibilidades da era digital para defender suas causas, reinventar modelos econômicos e transformar sua realidade e a do mundo. Líderes de uma nova cultura, eles inspiram e protagonizam uma verdadeira revolução global. “Enquanto debatemos a sobrevivência das mídias tradicionais, a queda vertiginosa das vagas no mercado de trabalho e formas de patrocínio e incentivo cultural, por exemplo, nossos jovens não esperam. Eles estão se apropriando do que existe de mais novo em termos de tecnologia e comunicação para procurar novos caminhos e propor mudanças e melhorias para o mundo”, conta Bolognesi. Diretor da premiada animação Uma História de Amor e Fúria e roteirista de grandes sucessos como Bicho de Sete Cabeças e As Melhores Coisas do Mundo.

Foram entrevistados profissionais como a psicanalista Maria Rita Kehl, o consultor em economia criativa Lucas Foster e o jornalista e educador Caio Dib. Além, é claro, dos protagonistas e idealizadores dos projetos debatidos na série. Entre eles, por exemplo, está o povo indígena Paiter Suruí – que conseguiu incluir sua aldeia no Google Maps; o jornalista independente Bruno Torturra, que trocou a redação tradicional para integrar uma rede independente de informação; e o grafiteiro Mundano, criador do projeto Pimp My Carroça junto a carroceiros catadores de São Paulo – que, para viabilizar seu projeto, associou-se ao Catarse, outra iniciativa digital revolucionária, responsável por inúmeras campanhas de financiamento coletivo, também debatida na série.

Episódio 1 – Ativismo: A mídia online na luta pela resistência e representatividade é o tema do primeiro episódio. De um lado, grupos indígenas que descobriram nela um meio de defesa de seu território e sua cultura. De outro, a juventude negra baiana que, unida a colaboradores em todo Brasil, declaram-se quilombos digitais e conquistaram na web espaço para se expressarem e se mobilizarem pelos direitos sociais.

Episódio 2 – Comunicação Democrática: Democratização da mídia na prática, compromisso com a informação e aprofundamento da pauta. Essa é a proposta dos novos criadores de conteúdo independentes e jornalistas que se proclamam livres. Eles se uniram em rede e se arriscam nas ruas para promover coberturas e debates que não têm espaço nos grandes veículos de comunicação.

Episódio 3 – Empreendedorismo: Eles viabilizam produções coletivamente, valorizam a experiência em vez da posse, criam possibilidades de consumo baseadas no compartilhamento, empregam habilidades como moeda de troca e usam a internet para realizar suas ideias. Os jovens empreendedores estão revolucionando a economia com novos modelos de negócio criativos e inovadores, que trazem uma nova consciência e movimentam milhões de reais.

Episódio 4 – Educação: Novas formas de aprendizagem é o que prometem as novas tecnologias. Nas salas de aula, elas ajudam os professores a avaliarem seus alunos e criarem planos de estudo personalizados. Fora, o crowdlearning, conectando quem ensina e quem quer aprender, quebra as barreiras da educação e incentiva o compartilhamento colaborativo e horizontal de conhecimento.

Para assistir ao teaser do primeiro da série, clique aqui.

Juventude Conectada, direção de Luiz Bolognesi e codireção de Fabiano Maciel

Produção da Buriti Filmes e Instituto Buriti, com correalização da Fundação Telefônica Vivo

Série documental em 4 episódios diários: Ativismo, Comunicação Democrática, Empreendedorismo, Educação

De 18/7 (segunda-feira) a 21/7 (quinta-feira) em dois horários: 15h e às 22h30m, no Canal Futura

Classificação indicativa: não recomendado para menores de 12 anos.

Festival de videoclipes recebe até quarta (20.07) inscrições gratuitas

Você gosta de criar videoclipes bacanas e tem algum produzido recentemente? Então fique atento! Até quarta (20.07), a edição 2016 do Music Video Festival Awards (m-v-f) está recebendo inscrições de interessados em participar do processo seletivo, que devem entrar no site do festival e preencher a ficha de inscrição disponível no site, com o link em alta resolução do clipe. Um detalhe importante: os vídeos precisam ter sido lançados entre 1º de abril de 2015 e 20 de julho deste ano.

A programação é composta por quatro categorias: Melhor Direção em Videoclipe Internacional – Escolha do Júri, Melhor Direção em Videoclipe Internacional – Escolha do público, Melhor Direção em Videoclipe Nacional – Escolha do Júri e Melhor Direção em Videoclipe Nacional – Escolha do Público. Os 10 finalistas da categoria Escolha do Público serão anunciados no dia 25 de julho no site do m-v-f-, para que o público possa votar nos seus favoritos até o dia 12 de agosto.

O anúncio dos vencedores e cerimônia de premiação do m-v-f- serão realizados no dia 14 de agosto no MIS-SP durante o festival, previstos para 13 de 14 do mesmo mês com atrações nacionais e internacionais.

O m-v-f- é um festival multi-linguagens internacional em sua quarta edição que trata o videoclipe como obra de arte. Sua programação abrange exposições/instalações sobre o tema, além de mostra do que existe de mais recente na produção mundial de videoclipes, debates com convidados nacionais e internacionais, premiações e incentivo à novos talentos. Sempre com um olhar apurado para a estética audiovisual, em suas três edições o m-v-f- já reuniu mais de 35 mil pessoas, premiou 12 videoclipes, incentivou novos talentos para direção, recebeu mais de 30 profissionais nacionais e internacionais da área e produziu dois videoclipes profissionais.

 Para outros detalhes, acesse o site do Festival.

Interior do Pernambuco recebe festival voltado para agricultores das comunidades rurais do sertão        

Entre sábado (23.07) e a próxima segunda (25.07), Santa Rita, 7º Distrito de Serra Talhada, em Pernambuco, recebe a 2ª edição da Mostra Agrícola de Cinema Orgânico (MACO). A Mostra é voltada para agricultores das comunidades rurais do sertão do Estado de Pernambuco, onde, durante três dias, são exibidos filmes com a temática rural, agrícola e da vida do sertanejo e dos povos do campo de qualquer parte do mundo.

A organização promete uma maior participação da população e dos coletivos populares de trabalhadores e trabalhadoras da terra. A programação conta com oficinas de Imersão na prática cineclubista e Agrofloresta: aprendendo a plantar águas dão continuidade a troca de experiências, conhecimentos e saberes sobre o cinema, a agricultura, a terra e o alimento.

As sessões e as oficinas ocorrem na Associação de Jovens Agricultores e Agricultoras Nova Esperança de Santa Rita (AJAANE-SR), onde a MACO é considerado um evento oficial no calendário de cultivo dos moradores.

Os interessados também poderão acampar no local e saborear refeições da roça a preços simbólicos preparadas por moradores da região. Para outras informações, acesse o site do evento

Comentários

Não há comentários no momento.

Envie seu comentário